queimaduras


Em caso de acidentes envolvendo queimaduras, o primeiro cuidado é extinguir a fonte de calor, ou seja, impedir que permaneça o contato do corpo com o fogo, líquidos e superfícies aquecidas, entre outras causas do acidente. Em seguida, procure lavar o local atingido com água corrente em temperatura ambiente, de preferência por tempo suficiente até que a área queimada seja resfriada.

Também é importante buscar o auxílio de um profissional de saúde no posto de atendimento mais próximo do local do acidente, para que sejam tomadas as providências necessárias para o sucesso da recuperação e também para evitar o agravamento da lesão.

Se não houver Posto de Saúde nas proximidades, deve-se acionar os serviços de socorro do SAMU e do Corpo de Bombeiros ou procurar uma Emergência Hospitalar.

Os contatos para ligação gratuita são: Samu (192) e Bombeiros (193).

Cuidados:

Não passe no local atingido nenhum produto ou receita caseira. Qualquer substância que seja passada sobre a pele queimada vai irritá-la. Há também o alto risco de infecção por bactérias, fungos e vírus presentes nesses produtos, já que a barreira natural do organismo, a pele, está danificada.

Não tente estourar as bolhas provocadas pela queimadura. Elas se manifestam nas queimaduras de segundo grau e devem ser manuseadas apenas por um profissional especializado. Ou seja, não devem ser rompidas, estouradas ou mesmo esvaziadas com uma agulha.


Tratamento básico:


Queimadura de primeiro grau

Atinge a camada mais superficial da pele, a epiderme, e se traduz como uma lesão vermelha, quente e dolorosa. A queimadura solar é um exemplo.

Faça compressas frias nas primeiras horas após o acidente. Use óleo mineral ou vaselina líquida para manter a queimadura hidratada. Tome analgésicos se necessário e use filtro solar regularmente.


Queimadura de segundo grau

A queimadura de segundo grau superficial gera bolhas e muita dor. Já a de segundo grau profunda é menos dolorosa, sendo a base da bolha é branca e seca. Pode gerar repercussões sistêmicas e causar cicatrizes.

O procedimento deve ser feito preferencialmente por médicos. Curativos com sulfadiazina de prata ou nitrato de cério e limpeza com água corrente e clorexidina devem ser feitos. Após a cicatrização, deve-se usar filtro solar para evitar o surgimento de manchas.


Queimadura de terceiro grau

A queimadura de terceiro grau é indolor, acomete todas as camadas da pele, podendo chegar até os ossos e gerar sérias deformidades.

Há necessidade de internação hospitalar, pois geralmente ocorrem manifestações sistêmicas, necessidade de retirada de tecidos necrosados, partículas estranhas na ferida, e até realizar enxertias.


Queimaduras especiais

As queimaduras na face, mãos, pés e genitália, queimaduras elétricas ou de vias aéreas superiores, necessitam atenção imediata em emergência hospitalar.